Covid-19: Espírito Santo é o estado mais transparente do Brasil, aponta ONG

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O Índice divulgado em junho de 2021

O Espírito Santo é o Estado mais transparente do Brasil com relação a divulgação de dados sobre a covid-19. A conclusão é do Índice de Transparência da Covid-19 3.0 (ITC-19), divulgado no passado dia 17 pela ONG Open Knowledge Brasil (OKBR - acesse aqui). Em sua terceira fase, o ITC-19 ampliou o número de critérios de transparência avaliados, passando a analisar, além da disponibilidade e qualidade de dados epidemiológicos e de infraestrutura de saúde, os indicadores sobre a vacinação nos Estados e no Governo Federal.

Dos 36 critérios do novo índice, 14 estão relacionados à imunização. Foram analisados itens como notificações de casos, idade, sexo e raça/cor de pacientes confirmados e de pessoas vacinadas; informações sobre grupos prioritários e cobertura da vacinação; além de dados sobre a infraestrutura de saúde, como ocupação de leitos, testes disponíveis e aplicados, e doses de vacina recebidas e distribuídas.

O Estado já havia alcançado o 1° lugar, em 2020, na avaliação anterior da OKBR sobre a eficiência do poder público em fornecer informações atualizadas e confiáveis sobre a Covid-19, assim como no índice da Transparência Internacional Brasil, que avaliou a transparência nos dados sobre os gastos realizados para o enfrentamento à pandemia.

Além disso, neste ano, o Espírito Santo voltou a ser 1º lugar em transparência pública no País, de acordo com a Escala Brasil Transparente – Avaliação 360°, da Controladoria Geral da União (CGU), divulgada em março. A avaliação mostra que o Estado recebeu nota máxima, ocupando o topo do ranking entre os 27 Estados.

Ações

O 1° lugar alcançado pelo Estado no ranking de transparência dos dados da vacinação é fruto do compromisso do Governo Estadual com o controle social. Por meio do trabalho conjunto da Secretaria de Controle e Transparência (Secont), do Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado (Prodest) e dos demais órgãos e entidades estaduais, e sem a necessidade de gastos adicionais, foram criadas ferramentas que disponibilizam informações detalhadas sobre a campanha de imunização em formato gráfico e de fácil entendimento.

Ao acessar o portal www.coronavirus.es.gov.br, os cidadãos, pesquisadores, jornalistas e o Poder Público têm acesso a todas as informações sobre o número de doses recebidas pelo Estado, a quantidade distribuída aos municípios e a evolução da administração da 1ª e 2ª doses, com dados por município.

Os painéis de vacinação e de aplicação de doses, que utilizam a tecnologia de Business Intelligence (BI), são atualizados diariamente e informam dados como a quantidade de doses aplicadas por laboratório e o percentual da população já vacinada. Também estão disponíveis os números relativos à cobertura vacinal em cada grupo prioritário, além do perfil de gênero, raça/cor e idade dos vacinados.

Sergipe, o melhor do Nordeste

O ranking destacou que o Sergipe é o 1º estado no Nordeste e o 6º estado mais transparente do Brasil, com nível Alto de desempenho, aparecendo com 80 pontos.

Todas as ações do governo são divulgadas e atualizadas diariamente no site oficial de notícias e no http://sergipecontraocoronavirus.net.br, assim como nas redes sociais do governo. Com o detalhamento das informações, os sergipanos podem acompanhar o número de notificações, de casos confirmados, pacientes curados e de óbitos. Também é possível checar a situação por municípios, além de faixa etária, sexo e comorbidades.

“Além da nossa preocupação com ações efetivas para o controle da doença no estado, o nosso Governo trabalha, também, tendo a transparência como prioridade. Esse resultado é fruto de um trabalho que vem sendo feito desde os primeiros casos da doença em Sergipe, com o intuito de garantir o acesso à informação para que a população e os órgãos de controle possam acompanhar o direcionamento dos recursos neste momento tão delicado”, disse o governador Belivaldo Chagas.

A falta de dados sobre a vacinação

Segundo o Índice, 3 a cada 4 estados não divulgam a taxa de vacinação dos grupos prioritários, o que significa que a cobertura vacinal de grupos prioritários não é divulgada por 20 estados e pelo Governo Federal. Em relação à população geral, a taxa de vacinação é publicada por apenas 43% dos entes federados.

Apenas Sergipe e Pernambuco publicam as etnias de pessoas indígenas vacinadas, sendo este o critério menos divulgado (7%) entre todos os itens avaliados.

O estoque de seringas e agulhas (14%) e a publicação de microdados da vacinação (30%) também estão entre as informações menos divulgadas, apontou a ONG.

Mais transparentes por região

  • Centro: Distrito Federal (2º lugar no geral)
  • Nordeste: Sergipe
  • Norte: Acre
  • Sudeste: Espírito Santo
  • Sul: Rio Grande do Sul (3º lugar no geral)

Fontes[editar | editar código-fonte]

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit