Covid-19: Brasil aplica mais de 1 milhão de vacinas e ultrapassa Canadá, mas imunização segue lenta

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

27 de janeiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Segundo o Our World In Data, da Universidade de Oxford, o Brasil ultrapassou hoje o Canadá no número absoluto de doses de vacinas covid-19 aplicadas. O país latino tinha ontem, segundo o website, aplicado doses da vacina em 848.883 pessoas, enquanto o Canadá havia vacinado 868.454. Hoje, no entanto, as posições se inverteram e o Brasil aparece com 1,13 milhões de doses aplicadas, enquanto o país norte-americano aparece com 886.914.

O ranking da vacinação tem na liderança, em número absoluto, os Estados Unidos, com 23,54 milhões de doses aplicadas. Logo em seguida vem a China, com 22,77 milhões, e o Reino Unido, com 7,64 milhões.

O Brasil figura em 12º lugar, imediatamente atrás da Espanha, com 1,36 milhões de doses aplicadas, e da França, com 1,14 milhões.

No mundo todo, segundo o website, 71,64 milhões de pessoas já receberam ao menos uma dose de uma vacina covid-19.

Em termos relativos, o ranking tem na liderança Israel, que já vacinou 32,4% de sua população - são 4,25 milhões de doses aplicadas. No Brasil, as mais de 1 milhão de vacinas aplicadas correspondem a apenas 0,53% da população.

Brasil receberá mais 7,5 milhões de doses nos próximos dias

Após a Fiocruz relatar dias atrás que havia um atraso no envio de IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo) ao Brasil, estando 7,4 mil litros de insumo parados na alfândega chinesa aguardando liberação das autoridades do país, e do laboratório AstraZeneca, o governo da Índia e autoridades brasileiras, entre elas o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, negociarem com Pequin, o embaixador chinês anunciou na segunda-feira (25) que o produto seria enviado ao país latino nos próximos dias.

Um longo caminho a percorrer para a imunização completa

Tanto o mundo, como o Brasil, ainda tem um longo caminho a percorrer para alcançar a imunidade de rebanho, que, segundo a diretora da OPAS, Carissa F. Etienne, ontem, só será alcançada quando ao menos 70% da população do planeta estiver vacinada. No momento, o maior entrave para a imunização numa escala maior é a falta de vacinas, além de todas ainda estarem em fase de testes, estando liberadas apenas para uso emergencial - o que também impede que elas sejam produzidas em quantidades maiores.

Já o Brasil conta com outro problema a mais: a falta de coordenação entre os governos federal, estaduais e municipais.

Mesmo com um programa estabelecido e reconhecido há anos por sua eficácia, o Plano Nacional de Vacinação (PNI), o Brasil não conseguiu acelerar a aplicação das cerca de 8 milhões de doses das vacinas covid-19 disponíveis – 6 milhões da CoronaVac e 2 milhões da ChAdOx1. Segundo o painel Localiza SUS, o Ministério da Saúde já distribuiu 7.333.818 de vacinas, mas apenas 2.351.655 já chegaram aos municípios. As primeiras 4 milhões de doses da CoronaVac foram distribuídas aos estados ainda no início da semana passada, há cerca de 10 dias, portanto.

O assunto foi abordado no Fantástico de domingo passado. Ao programa o médico sanitarista Gonzalo Vecina disse: "o Brasil já conseguiu vacinar num sábado 10 milhões de crianças. Todos os anos, em março, abril e maio, vacinamos 80 milhões de pessoas contra a gripe. Nós sabemos vacinar (...) mas para isto precisa ter esclarecimento" - numa referência à falta de coordenação para que as vacinas cheguem a seu destino final: o braço dos brasileiros.

Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit