Cinema brasileiro marca presença com 12 filmes no Festival de Berlim

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

9 de fevereiro de 2017

O cinema brasileiro estará presente com 12 filmes na 67ª edição do Festival de Cinema de Berlim, que começa hoje (9) na capital alemã e vai até o dia 19 deste mês. Considerado um dos eventos mais importantes do calendário cinematográfico mundial, o Berlinale, como o festival é conhecido, terá este ano mais uma vez um representante nacional na competição principal, disputando o Urso de Ouro.

O filme "Joaquim", de Marcelo Gomes, é uma coprodução luso-brasileira, ambientada no século 18, que mostra a trajetória de Jo. O longa-metragem que disputa o Urso de Ouro foi um dos vencedores do edital de coprodução Brasil-Portugal em 2014, promovido pela Agência Nacional do Cinema (Ancine), em parceria com o Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA), de Portugal, e também teve recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

O cinema brasileiro venceu o Urso de Ouro no Festival de Berlim em duas ocasiões: em 1998, com Central do Brasil, de Walter Salles, e em 2008, com Tropa de Elite, de José Padilha.

Na mostra Panorama, a presença nacional fica por conta de "Como Nossos Pais", de Laís Bodanzky, e das coproduções Brasil-Argentina-França "Pendular", de Julia Murat; e Brasil-Portugal "Vazante", de Daniela Thomas. Além desses, "No Intenso Agora", de João Moreira Salles, está na programação da mostra Panorama Dokumente, e o curta de animação "Vênus - Filó a Fadinha Lésbica", de Sávio Leite, fecha a participação brasileira na mostra, como filme de apoio.

A Mostra Generation traz os longas "Não Devore meu Coração", de Felipe Bragança; "Mulher do Pai", de Cristiane Oliveira; "As Duas Irenes", de Fabio Meira; e o curta "Em Busca da Terra sem Males", de Anna Azevedo. Do diretor Davi Pretto, "Rifle" aparece na mostra Forum, enquanto "Estás Vendo Coisas", de Barbara Wagner e Benjamin de Burca, aparece na Berlinale Shorts, seção de curtas do evento.

Dois projetos brasileiros participam do Berlinale Co-Production Market: "Obreiro", de Gabriel Mascaro, e "Paloma", de Marcelo Gomes.

De acordo com a Ancine, cinco longas, entre as produções brasileiras presentes no Festival de Berlim, receberam recursos do FSA, contempladas em diferentes chamadas públicas do Programa Brasil de Todas as Telas, o principal da agência. Além de Joaquim, integram a lista Mulher do Pai, Pendular, Rifle e Como Nossos Pais.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati