China diminuirá medidas contra COVID-19, diz Reuters

1 de dezembro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

As autoridades chinesas anunciarão novas medidas contra COVID-19, incluindo a flexibilização dos procedimentos de quarentena.

A agência de notícias Reuters informou hoje (1º), citando uma fonte familiarizada com o assunto, que as novas medidas das autoridades chinesas incluem a redução de testes em massa e permitir que aqueles que estiveram em contato próximo com uma pessoa positiva fiquem em quarentena em casa sob certas condições.

A esse respeito, os casos confirmados em toda a China ainda estão em seu nível mais alto, mas algumas cidades suspenderam os bloqueios nos últimos dias, disse a agência de notícias.

Em particular, foi relatado que menos de um dia após violentos protestos em Guangzhou no dia 29 do mês passado, as autoridades de saúde em pelo menos sete distritos com grandes centros industriais anunciaram o fim temporário do bloqueio.

Algumas áreas também disseram que permitirão a reabertura de escolas, restaurantes e cinemas.

Enquanto isso, a vice-primeira-ministra Sun Chunlan, que supervisiona o trabalho de quarentena na China, disse em um comentário divulgado pela mídia estatal que “a patogenicidade do vírus Omicron está enfraquecendo, mais pessoas estão sendo vacinadas e a experiência na supressão do vírus está se acumulando”.

“Estamos enfrentando uma nova situação e novos desafios na prevenção e controle da epidemia”, disse.

Fontes