China: queda de avião que levou à morte mais de 130 pessoas foi intencional, apontam análises não oficiais

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

29 de maio de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A queda do Boeing 737, operado pela China Eastern Airlines, em março passado foi intencional, apontam análises feitas nos Estados Unidos. A informação foi repassada ao The Wall Street Journal dias atrás por uma pessoa cujo nome não foi revelado. Segundo esta fonte, a Junta Nacional de Segurança e Transporte (NTSB) dos Estados Unidos analisou os dados da caixa preta para chegar a conclusão de que "o avião apenas fez o que alguém na cabine o instruiu a fazer".

A divulgação da informação foi criticada pela Administração da Aviação Civil da China (CAAC), que negou que ela tenha procedência. A China Eastern Airlines também enfatizou que é cedo para chegar a conclusões.

O voo MU 573 ia da cidade de Kunming para Guangzhoue e levava 132 pessoas a bordo, incluindo 123 passageiros e nove tripulantes, sendo o acidente aéreo mais mortal da história da companhia aérea, superando o Voo 5210, que em 2004 matou 55 pessoas.

Notícias Relacionadas[editar | editar código-fonte]

Fontes[editar | editar código-fonte]