Cerimônia marca abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim 2022

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Contingente dos Estados Unidos da América é visto durante o desfile de atletas na cerimônia de abertura. (Fabrizio Bensch/Reuters)

5 de fevereiro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022 foi realizada nessa sexta-feira (4) no Estádio Nacional de Pequim, onde mais de 3.000 atletas competirão em 15 grandes esportes, sendo Biatlo, Bobsleigh, Combinado nórdico, Curling, Esqui alpino, Esqui cross-country, Esqui estilo livre, Hóquei no gelo, Luge, Patinação artística, Patinação de velocidade, Patinação de velocidade em pista curta, Salto de esqui, Esquiatlo e Snowboard.

O evento foi realizado no primeiro dia da primavera pelo calendário chinês, com dançarinos acenando com bastões verdes brilhantes para transmitir a vitalidade da temporada, seguido por uma explosão de fogos de artifício brancos e verdes para soletrar a palavra "primavera".

Posteriormente, a bandeira chinesa foi passada entre 56 pessoas representando todos os grupos étnicos da China, o hino nacional foi erguido e o hino nacional foi tocado.

Em um cubo 3D semelhante a um cubo de gelo, imagens dos 23 Jogos Olímpicos de Inverno anteriores foram gravadas a laser. O jogador de hóquei então “quebra” o bloco, permitindo que os anéis olímpicos apareçam, todos brancos.

A mensagem de união também foi reforçada pelos patinadores que abriram caminho no gelo para somar ao lema olímpico: Mais alto, mais rápido, mais forte. Agora, também juntos. Esse é o tema dessas Olimpíadas, que foram inéditas, principalmente.

A cerimônia de premiação foi apresentada por Zhang Yimou, um famoso diretor de cinema chinês conhecido por seus filmes “Lanterna Vermelha”, “Heróis” e “Casa das Adagas Voadoras”. Ele também será responsável pela festa de encerramento das Olimpíadas.

Nenhuma cidade já sediou os Jogos Olímpicos de Inverno e de Verão até hoje. No mesmo estádio, em 2008, em clima quente, a China aproveitou as Olimpíadas para alertar o mundo que uma grande potência havia surgido. Agora, o pensamento é diferente.

Fontes