Centro de monitoramento de furacões emite alerta de perigo para a Flórida e Louisiana

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

15 de setembro de 2020


Depois da rápida intensificação de Sally ontem, que passou de uma tempestade tropical para um furacão em menos de 12 horas, o NHC (National Hurricane Center - NOAA) dos Estados Unidos emitiu um alerta de "perigo de morte" para moradores de Mobile Bay, Walton County, Indian Pass e Navarre na Flórida, e Grand Isle, Lake Pontchartrain, Lake Maurepas e New Orleans na Louisiana.

Segundo o NHC em seu último aviso oficial, o Sally agora está com ventos sustentados de cerca de 140km/h e deve atingir a região de risco com mais intensidade amanhã, quarta-feira, provocando, além de ventos fortes, chuvas que podem causar inundações.

Tempestades ativas no Atlântico Norte na manhã de 15 de setembro de 2020

Temporada intensa

Agora pela manhã, há 4 fenômenos importantes ativos no Atlântico Norte, algo raro de acontecer: os furacões Sally e Paulette, e as tempestades tropicais Teddy e Vicky. Além disto, há três "áreas de distúrbios", marcadas em amarelo e laranja no mapa ao lado. A área em laranja, segundo o NHC, tem 70% de se transformar num furacão nos próximos cinco dias.

Um fenômeno recebe nome sempre que alcança ventos sustentados de 60km/h e o distúrbio em laranja tem grandes chances de ser nomeado de Wilfred, o último nome da lista deste ano, o que fará com que faltem nomes e se torne necessário usar o alfabeto grego para designar as tempestades.

Esta é considerada um das temporadas de furacões mais intensas no Atlântico Norte em muitos anos e segundo o NHC-NOAA, não houve cinco tempestades nomeadas ativas ao mesmo tempo desde setembro desde 1971 (que além das 4 de hoje, ontem incluía a tempestade Rene).

Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com