CPI disse que divulgará lista de parlamentares envolvidos no mensalão em 10 dias

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Brasil • 8 de agosto de 2005

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios disse que entregará ao presidente da Câmara dos Deputados do Brasil Severino Cavalcanti, uma lista com os nomes de parlamentares contra os quais há provas contundentes de condutas irregulares. Segundo a Agência Câmara, a informação foi dada na última sexta-feira (5), durante entrevista coletiva no Sendo Federal, pelo sub-relator de sistematização e controle das investigações da CPMI, o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP).

Os nomes da lista provavelmente serão encaminhados ao Conselho de Ética da Câmara que terá o trabalho de determinar as eventuais punições aos parlamentares que forem considerados culpados.

Uma segunda lista de parlamentares, sobre os quais há apenas indícios de práticas irregulares, será encaminhada à CPMI da Compra de Votos (CPMI do Mensalão).

O relator da CPMI, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR) disse que não há nomes de senadores na lista. Segundo ele, diretamente ou indiretamente, foram citados até agora na CPMI dos Correios os nomes de 18 deputados.

Nesta semana, há a previsão de ser ouvida pela CPMI dos Correios Zilmar Fernandes, sócia do publicitário Duda Mendonça. Duda Mendonça foi responsável pela campanha publicitária de 2002 para a eleição do Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. Além dela, devem ser ouvidos o empresário Marcos Valério pela CPI do Mensalão e seu sócio na SMPB, Cristiano Paz pela CPMI dos Correios.

Ficou definido que deverão comparecer à reunião da CPMI dos Correios para depor: o deputado e ex-Ministro José Dirceu (PT-SP), o procurador da Fazenda Nacional Glênio Guedes e os ex-diretores dos Correios Robinson Viana da Silva, Ricardo Caddah, Carlos Eduardo Fioravanti, Maurício Madureira, João Henrique Almeida e Paulo Roberto Menicucci.

Outras 19 pessoas suspeitas de terem sido beneficiadas com saques bancários das contas das empresas de Marcos Valério, de valor menos elevado, também devem ser ouvidas pelas subcomissões da CPMI dos Correios.

Segundo o relator: "Tirando o Presidente, qualquer pessoa pode ser ouvida". O Presidente Lula não pode ser convocado para depor em virtude do sistema jurídico brasileiro.

Agenda da Semana

Os principais depoimentos desta semana das Comissões Parlamentares de Inquérito no Brasil que investigam o mensalão.

Terça-feira (9)

  • 10h: CPI Mista dos Correios - Depoimento do sócio da agência de publicidade SMPB Cristiano Paz.

Sala 2 da ala Nilo Coelho, no Senado.

  • 10h: CPI dos Bingos - Depoimentos de Enrico Gianello (advogado do escritório que prestava serviços à empresa Gtech), Rogério Tadeu Buratti(advogado e suspeito de ter facilitado a renovação do contrato da Gtech com a Caixa Econômica Federal) e José Luiz do Amaral Quintans (gerente de Produtos Lotéricos da Caixa Econômica Federal durante a negociação do contrato com a Gtech). Local: Ala Senador Alexandre Costa – Sala 3.
  • 11h30: CPI Mista da Compra de Votos (Mensalão) - Depoimento do empresário Marcos Valério Fernandes de Souza. Local a definir.

Quarta-feira (10)

  • 10h: CPI Mista dos Correios - Depoimento da publicitária Zilmar Fernandes da Silveira.

Sala 2 da ala Nilo Coelho, no Senado.

Quinta-feira (11)

  • 10h: CPI dos Bingos - Depoimento de Waldomiro Diniz, ex-subchefe de assuntos parlamentares da Casa Civil da Presidência da República. Ele foi exonerado após a veiculação de uma fita em que aparecia suspostamente a extorquir o empresário do ramo de jogos Carlos Cachoeira. Local: Ala Senador Alexandre Costa – Sala 3.

Áudio

(video)
CPMI dos Correios não vai esperar a votação do relatório final para recomendar a cassação de deputados (info)
Os integrantes da CPMI informaram que 12 depoimentos ainda deverão ser prestados à comissão, inclusive o do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu. Radio Senado, 05/08/2005.
Problemas para ouvir o arquivo? Ajuda media.


Páginas externas

Fontes