COVID-19: especialista em doenças infecciosas explica os resultados dos últimos testes de vacina da Moderna

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

20 de julho de 2020

A empresa de biotecnologia Moderna, uma das muitas organizações que estão desenvolvendo uma vacina para a COVID-19, publicou resultados de um teste inicial de sua vacina experimental de mRNA no New England Journal of Medicine em 14 de julho.

Um cientista da equipe do Vanderbilt University Medical Center e especialista em química de proteínas, Sanjay Mishra, explicou o que significam os resultados do estudo de fase 1.

Quais foram os resultados?

Os resultados que acabaram de ser publicados são provisórios. Temos que ser muito claros sobre isso.

Esse lote específico de resultados é relativo a um grupo de 45 adultos entre 18 e 55 anos que não foram rastreados para a infecção. Então, nós os chamaríamos de adultos saudáveis, embora nenhum teste de sorologia ou PCR (reação em cadeia da polimerase) tenha sido feito antes do início do estudo.

Eles receberam uma das três doses - 25, 100 ou 250 microgramas. Mais da metade dos participantes apresentou desconforto, como fadiga, calafrios, dores de cabeça, mialgia (dor muscular) e dor no local da injeção. Após 28 dias, a mesma dose exata foi dada uma segunda vez. Após a segunda dose, esses eventos de desconforto eram muito mais comun, mas, em geral, você pode dizer que não houve nada grave. E então, no 29º dia, o sangue foi coletado.

Essas amostras de sangue foram testadas quanto à resposta de anticorpos. Eles descobriram que a resposta dos anticorpos, como seria de esperar, foi maior com a dose mais alta. Ela foi um pouco mais alta do que o que você esperaria ver em pacientes que estavam se recuperando de uma infecção por coronavírus.

Eles fizeram testes de três maneiras diferentes. Uma delas é onde você está testando a quantidade de anticorpos produzidos. Em seguida, eles também testaram a eficácia desses anticorpos no soro através de dois métodos diferentes. Em suma, parece que há ligação e neutralização do vírus.

No entanto, o resultado do segundo lote, que é dos pacientes mais velhos, ainda não foi anunciado, o que indica que a resposta imunológica pode demorar um pouco mais. Depois disso, a Moderna espera apresentar o terceiro lote de resultados, que incluirá a durabilidade da imunidade de ambos os grupos etários.

Que conclusões podemos tirar?

Os resultados são promissores. Pelo menos eles provaram o conceito, pois os resultados mostram que quando você administra esta vacina, o corpo produz anticorpos. Porém, não sabemos se esses anticorpos levarão à imunidade, porque todos os resultados que temos são observados fora do corpo [em amostras de sangue].

No próximo estágio, também é preciso esperar os resultados dos testes num grupo maior de pessoas, pois então saberíamos se os voluntários que receberam essas vacinas têm pelo menos 50% menos chances de serem infectadas [para atender às diretrizes da FDA para a eficácia da vacina ]. Portanto, são bons resultados, promissores, mas estão bem no início do jogo, por assim dizer.

Notícias Relacionadas

Fontes

Domínio Público Esta notícia é uma transcrição parcial ou total do The Conversation.
Este texto pode ser utilizado desde que seja Atribuído corretamente aos autores e ao sítio oficial
.
Veja os termos de uso (copyright) na página do The Conversation
Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com