COVID-19: Brasil tem novo recorde de mortes, além de assumir 3º lugar no ranking de óbitos da JHU

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

4 de junho de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Com 34.021 mortes, das quais 1.473 óbitos ocorridos apenas nas últimas 24 horas - um novo recorde diário - o Brasil assumiu hoje o 3º lugar no ranking do "Total de Mortes" do "Mapa do Coronavírus" da JHU, ocupando o lugar da Itália, com 33.689 fatalidades por COVID-19. O recorde anterior de mortes diárias havia sido atingido ontem, com 1.349 casos fatais em 24 horas.

"Outro número importante é o de novos diagnósticos entre ontem e hoje: 30.925. O número é o segundo maior no período de 24 horas já contabilizado, perdendo apenas para o dia 30 de maio, quando o governo anunciou 33.274", escreveu o UOL.

No Painel Coronavírus do site Covid Saúde do governo brasileiro, na seção "Óbitos acumulados de COVID-19 por data de notificação", São Paulo continua sendo o estado mais afetado, não só pela cifra total de contaminados, mas também pelo número de mortes, com 8.560 fatalidades acumuladas.

Acesse o Painel Coronavírus: https://covid.saude.gov.br/

Os três estados com mais óbitos em 04 de junho

  1. São Paulo: 8.560
  2. Rio de Janeiro: 6.327
  3. Ceará: 6.305

Ministério da Saúde fala em redução no número de casos e óbitos

Durante uma live no Facebook realizada esta noite, Eduardo Macário, diretor do departamento de Análise em Saúde e Vigilância, falou sobre a estabilidade e redução das cifras em algumas cidades e regiões do Brasil, considerando as últimas semanas. No entanto entre as semanas 21 e 22, ainda houve um aumento: foram 6.380 óbitos na semana 21 e 6.821 na semana 22.

A semana, uma convenção mundial, começa sempre no domingo e termina no sábado seguinte.

Na semana 23, que termina neste sábado (06), até agora há 5.187 mortes.

Cenário não é promissor

Com uma taxa comprovada de 6 a 7% de óbitos/total de casos e com mais de 350 mil casos ativos atualmente, segundo a JHU, o Brasil pode ter mais de 20 mil mortes ainda nos próximos 5 a 10 dias.

Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com