Bush sai da convenção republicana para acompanhar Gustav

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bush durante a declaração à imprensa, na qual ele disse que não iria participar na convenção republicana.
Ficheiro:Chris Greenberg.

1 de setembro de 2008

Estados Unidos

George W. Bush, presidente dos Estados Unidos, disse que ele não irá participar na Convenção Nacional Republicana de 2008, devido ao Furacão Gustav.

Durante uma declaração feita à imprensa, Bush disse aos jornalistas: "À luz destes acontecimentos, não vou ir para a Minnesota para a Convenção Nacional Republicana". Ele prosseguiu dizendo: "Eu vou para viajar até ao Texas amanhã a visita com o Centro de Operações de Emergência, em Austin, onde a coordenação entre federais, estaduais, locais e funcionários do governo está ocorrendo."

Uma imagem de satélite do Furacão Gustav.
Ficheiro: NASA.

"Tenho a intenção de ir para baixo para San Antonio onde os funcionários estaduais e locais estão preposicionando alívio de materiais para a Louisiana e o Texas, e eu vou ter a oportunidade de visitar aos residentes de ambos os estados que foram evacuados."

Rick Davis, gerente da campanha de John McCain 2008, também tentou explicar as razões para a mudança do horário dizendo que "nós [John McCain 2008 e o Partido Republicano] estão profundamente preocupados com a segurança e o bem-estar dos moradores na região do Estado do Golfo. Nossa prioridade máxima é a de ajudar aqueles que serão afetados pelo Furacão Gustav. Este não é um momento de celebração ou da política, é para nós um tempo para se unir e ajudar os americanos como os residentes de Estados do Golfo."

Durante a declaração à imprensa na qual Bush anunciou que ele não iria assistir à conferência, ele também comentou sobre os perigos do furacão. "A mensagem para o povo da Costa do Golfo é, que esta tempestade é perigosa. Existe uma possibilidade real de inundações, tempestades súbito e ventos fortes. Portanto, é muito importante para que você siga as instruções e orientação de funcionários estatais e locais. Não pôr-se em efeitos nocivos do caminho, ou fazer salvamento trabalhadores assumir riscos desnecessários. E sabemos que o povo americano está com você. Vamos enfrentar esta emergência em conjunto."

Ray Nagin, o prefeito de Nova Orleans, Louisiana ordenou ontem a evacuação obrigatória da cidade longe do Furacão Gustav. Nagin afirmou que moradores "têm de ser assustado", em que ele chama "a mãe de todas as tempestades".


Fontes


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati