Bush compromete-se a manter-se ativo no processo de Paz na Palestina

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
George W. Bush lê a declaração conjunta, acompanhada por Ehud Olmert (esquerda) e Mahmoud Abbas (direita).

29 de novembro de 2007

Annapolis

No encerramento da Conferencia de Annapolis, o Presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, leu a declaração de um entendimento conjunto entre o Primeiro-Ministro Ehud Olmert e o Presidente Mahmoud Abbas.

Bush declarou que "hoje, tanto palestinos como israelenses compreendem que ajudar o outro lado a realizar suas aspirações é fundamental para realizar as suas próprias, e que ambos precisam da formação de um Estado palestino viável, independente e democrático. Tal Estado permitirá que os palestinos possam viver em liberdade e com dignidade. E ajudará os israelenses a terem algo que procuram há décadas: paz com seus vizinhos".

Em entrevista, Abbas declarou que "colocamos o trem sobre os trilhos. O resultado a que chegamos nos deixa otimistas. Viemos com um objetivo e penso que o alcançamos", sobre a formação de um Estado Palestino.

O Irã se manteve ausente da lista de participantes da conferência. "Os árabes não vieram aqui porque amem aos judeus ou incluam aos palestinos", disse um conselheiro da equipe palestina ao The New York Times. "Vieram porque necessitam de uma aliança estratégica com os Estados Unidos contra o Irã."

A Secretaria de Estado Condoleezza Rice expressou seu contentamento pela conferência. "Será duro, mas tiveram apoio nesse quarto [en Annapolis] do que não haviam tido por parte dos estados árabes no passado", disse.

Desdobramentos

Em reunião com o presidente egípcio Hosni Mubarak, no Cairo, Abbas e Mubarak comentaram sobre a reunião em Annapolis. O líder palestino relatou ao presidente egípcio "o que foi decidido em Annapolis para a retomada das negociações de paz entre palestinos e israelenses", segundo a agência de notícia "Mena".

"Alguns se iludiram ao pensar que as negociações começariam lá (em Annapolis) ou que um acordo seria concluído", disse Abbas. "Há duas reuniões previstas depois de Annapolis, uma em Paris e outra em Moscou".

ligações externas

Na Wikipédia há um artigo sobre Conferência de Annapolis.

Fontes