Biden convida 40 líderes mundiais para debater questões climáticas; Bolsonaro está na lista

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

28 de março de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O Presidente dos Estados Unidos convidou 40 líderes e organizações mundiais para a "Cúpula dos Líderes sobre o Clima" a realizar-se nos dias 22 e 23 de abril, em formato virtual, mas transmitido ao vivo. O evento constitui uma preparação para a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP26) prevista para acontecer de 1 a 12 de novembro em Glasgow, na Escócia.

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, que ameaçou abandonar o Acordo do Clima de Paris após o ex-presidente americano Donald Trump ter deixado o Acordo, é um dos convidado. Outros convidados incluem a chanceler Angela Merkel, da Alemanha, e o presidente francês, Emmanuel Macron, com quem Bolsonaro trocou críticas em 2019 sobre a Amazônia, e a primeira-ministra da Noruega. Os três receberam, em janeiro, um pedido de ajuda para a floresta feito por ex-ministros brasileiros do Meio Ambiente.

Além de chefes de Estado e de Governo, entre os possíveis participantes estão os membros do Fórum das Grandes Economias sobre Energia, que reúne 17 países responsáveis por aproximadamente 80% das emissões globais de gases estufa e do Produto Interno Bruto global.

No convite publicado na página da Casa Branca, a Administração afirma que a Cúpula "enfatizará a urgência e os benefícios económicos de uma ação climática mais forte". Joe Biden convidou os líderes a usarem a reunião "como uma oportunidade para delinear como seus países também contribuirão para uma ambição climática mais forte".

O encontro também deve destacar "exemplos de como a ambição climática aprimorada criará empregos bem remunerados, promoverá tecnologias inovadoras e ajudará os países vulneráveis a se adaptarem aos impactos do clima".

Os Estados Unidos vão anunciar no evento sua nova meta de emissões de gases estufa até 2030.

Notícis Relacionada

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit