Bangladesh prende críticos de ponte

29 de junho de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A polícia de Bangladesh prendeu dois homens por suas postagens nas redes sociais criticando uma nova ponte multibilionária que foi anunciada pelo governo como “um símbolo de orgulho.”

A ponte Padma — a ponte mais longa de Bangladesh — foi inaugurada no sábado pelo primeiro-ministro Sheikh Hasina após oito anos de construção atormentada por atrasos, conflitos políticos, altos custos e alegações de corrupção.

A ponte de 6,15 quilômetros, que custou US$ 3,87 bilhões, é considerada pelo governo uma joia.

A polícia prendeu uma pessoa na segunda-feira do distrito costeiro de Noakhali, no sul de Bangladesh, por enviar um post depreciativo sobre a Ponte Padma em sua página no Facebook.

Abul Kalam Azad, 42, ex-líder de baixo escalão do principal partido de oposição do país, o Partido Nacionalista de Bangladesh (BNP), disse em um post que gostaria de tirar uma foto de si mesmo urinando na ponte.

A postagem de Azad irritou muitas pessoas em sua cidade natal, Companiganj, e foi removida. Azad negou veementemente ter postado o comentário e insistiu que seu Facebook havia sido hackeado.

Rashidul Islam, um policial em Companiganj, disse que Azad foi enviado para a prisão pelo judicial do distrito na manhã de terça-feira.

Fontes