Ban Ki-moon condena ataques em Copenhague

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

15 de fevereiro de 2015

Dinamarca

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, condenou hoje (15) os ataques de ontem (14), em Copenhague (Dinamarca), que deixaram dois mortos e cinco feridos. Ele fez um apelo em defesa da liberdade de expressão e da tolerância. Para Ban Ki-moon, “não há nenhuma justificativa para ataques contra civis”, de acordo com comunicado divulgado pela ONU.

“Não há lugar para o antissemitismo e outras formas de discriminação racial, étnica ou religiosa no mundo de hoje”, destacou. Ban Ki-moon transmitiu também sua solidariedade ao povo e às autoridades dinamarquesas e disse que seus pensamentos estão com as vítimas e as suas famílias. As autoridades dinamarquesas mantêm o estado de alerta em Copenhague, um dia depois dos atentados a um centro cultural e uma sinagoga.

Na madrugada de domingo, a polícia matou o suposto autor dos tiros, que já estava sendo procurado pelos serviços de inteligência. O primeiro tiroteio em Copenhague ocorreu durante a tarde de sábado num centro cultural em que se realizava um debate sobre a liberdade de expressão, para o qual estava convidado o artista sueco Lars Vilks, que vive há anos sob proteção policial devido às ameaças de grupos islâmicos depois de desenhar Maomé como um cão. O segundo ataque foi às portas de uma sinagoga em que se realizava uma cerimônia de “bar mitzvá” (que marca a maioridade religiosa judaica).

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati