Austrália construirá Ngurra, centro de preservação da cultura aborígene

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

5 de janeiro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O governo da Austrália, atualmente sob liderança do primeiro-ministro Scott Morrison, construirá um recinto cultural aborígene chamado Ngurra, às margens do Lago Burley Griffin, na região de Ngunnawal (Canberra). Ngurra, que significa 'casa', 'país' ou 'local de pertença', incluirá um centro de aprendizagem e conhecimento, um santuário e um novo prédio para o Instituto Australiano de Aborígenes e Estudos das Ilhas do Estreito de Torres (AIATSIS).

Morrison disse que o novo local, que terá investimento de 316,5 milhões de dólares, ocupará seu lugar entre as principais instituições da Austrália como um lugar de orgulho e de importância nacional. “Ngurra é a realização de um desejo antigo de ter um local para as cultura e história dos aborígines", disse.

“Será um marco nacional da mais alta ordem, com orgulho para todos nós celebrarmos, educar, refletir e comemorar. Ele será construído na Commonwealth Place, no eixo principal do Triângulo Parlamentar - entre o Old Parliament House e o Australian War Memorial - demonstrando a importância e reverência que esta instituição deve ter. Todos os australianos e visitantes de nossa nação poderão ter uma apreciação mais profunda da diversidade e cultura dos povos aborígines e a riqueza que isso oferece ao nosso país", enfatizou Morrison também.

O Ministro dos Assuntos Indígenas Ken Wyatt disse que o aprendizado e envolvimento, exposições, pesquisa e curadoria que ocorrerão em Ngurra serão atos significativos de dizer a verdade. “Em seu cerne estará um local onde os restos mortais dos indígenas australianos tirados de suas terras serão cuidados até que possam ser devolvidos às suas comunidades e, nos casos em que a proveniência tiver sido esquecida ou apagada, eles serão cuidados perpetuamente com dignidade e respeito", disse Wyatt.

O local também abrigará a maior coleção do mundo de itens culturais e patrimoniais aborígines e dos habitantes das Ilhas do Estreito de Torres. “Ngurra fornecerá uma nova perspectiva sobre nossa história compartilhada, como um momento significativo para dizer a verdade e um novo lugar onde a diversidade da Austrália Indígena e uma das culturas vivas mais antigas do mundo será celebrada", segundo Wyatt.

Um concurso para a escolha do projeto arquitetônico será realizado ainda este ano 2022.

Fontes

  • Ngurra: the national Aboriginal and Torres Strait Islander cultural precinct — Commonwealth of Australia, 05 de janeiro de 2022.
Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit