As últimas tropas estadounidenses saem do Iraque

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

18 de dezembro de 2011

Bagdá, Iraque — Depois de quase nove anos em guerra, as últimas tropas militares dos Estados Unidos que permaneciam no Iraque cruzaram a fronteira com Kuwait na manhã de domingo, na maior retirada desde a guerra no Vietnã.

Aproximadamente 500 soldados e 110 veículos blindados se movilizaram para o acampamento Virginia em Kuwait através da fronteira Khabari, onde voaram até o país do norte.

Esta guerra já deixou um saldo de mais de 100 mil mortos iraquianos, aproximadamente 4.500 baixas entre os soldados americanos e 32 mil feridos, desde seu começo em 20 de março de 2003; e seu custo total foi de 800 bilhões(PT-BR) ou mil milhões(PT-PT).

Assim concluiu a guerra que começou em 2003, sob suspeitas de que o Iraque estava desenvolvendo armas de destruição em massa; e terminou com a execução de Saddam Hussein e a queda de seu regime, assim como os processos judiciais contra funcionários baathistas por crimes contra a humanidade.

Enquanto isso, o candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Mitt Romney, declarou que considerava a retirada como "precipitada" e criticou o presidente Barack Obama por não ser capaz de "impor a permanência" das tropas no Iraque. Alguns comandantes militares norte-americanos haviam proposto deixar algumas tropas no Iraque para treinar e apoiar os seus similares iraquianos, mas o primeiro-ministro Nuri al-Maliki rechaçou a estadia mediante um acordo.

Para Obama, esta retirada significou para cumprir sua promessa eleitoral de regressar os soldados para casa e assim terminar com a guerra mais impopular nos Estados Unidos, que deixou pelos sonhos da reputação da nação mais poderosa.

Fontes[editar]

Mais sobre la As últimas tropas estadounidenses saem do Iraque:

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati