Arthur Virgílio diz que quer punição para autores da Lista de Furnas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

7 de fevereiro de 2006

Brasil

Segundo a Agência Senado, o líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio Neto (Amazonas) disse na segunda-feira (6) que quer a punição para os autores da Lista de Furnas, divulgada através da internet e com nomes de políticos que supostamente teriam recebidos doações irregulares intermediadas pela estatal Furnas.

Virgílio disse que "não há dúvidas de que a lista trata-se de uma fraude" e adicionou: "A lista não contém o nome de nenhum filiado do Partido dos Trabalhadores; hoje, não acredito em nenhuma lista de corrupção sem a participação do PT. Não me satisfaço só em desmoralizar a lista, quero punir os culpados por sua autoria e, se forem parlamentares, entrar com processo de cassação no Conselho de Ética, cobrando pronunciamento sobre o assunto do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos".

Arthur Vigílio disse que leu leu artigos publicados em diversos jornais e que os jornalistas compartilham da sua opinião. Ele lembrou que segundo os artigos, há muitas versões da lista, inclusive uma com o nome de Tio Patinhas. Para Virgílio com os atuais recursos de informática, é muito simples montar um documento que tenha aparência verossímil.

O senador José Jorge (PFL-PE), num aparte, disse que aparece na lista a expressão "recursos não contabilizados" como sinônimo de "caixa dois" (usado no Brasil para designar fundos ilegais não declarados). Porém a expressão "recursos não contabilizados" foi inventada pelo ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores Delúbio Soares bem depois da época em que teria havido o suposto desvio do dinheiro de Furnas, o que é um indício de que a lista é uma fraude, declarou José Jorge.

Fontes