Argentina: surto de pneumonia em Tucumán foi causado por legionella

6 de setembro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O Ministério da Saúde da Argentina confirmou no sábado (03/09) que o surto de "pneumonia de causa desconhecida" está sendo causado por bacterias legionella. O anúncio foi feito pela Ministra da Saúde da Nação, Luis Medina Ruiz na presença de Eva Jané Llopis, representante da Argentina na Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Segundo Vizzotti, as amostras colhidas nos pacientes afetados por pneumonia bilateral testaram positivo para a bactéria.

Vizzoti explicou em entrevista coletiva que até agora há informações preliminares e mas que o diagnóstico ainda será finalizado, porém "em quatro amostras (três respiratórias e uma biópsia por punção de um dos falecidos) foi isolada, via PCR, uma bactéria chamada legionella" e que a "suspeita é que seja um surto de legionella pneumophila".

O surto começou e está centrado no Sanatório Luz y Fuerza, hospital localizado na capital de Tucumán, explicou ontem o ministro da Saúde Pública da província, Luis Medina Ruiz.

Novas mortes

O ministro da Saúde da província de Tucumã anunciou ontem que novos oito casos foram notificados e que até agora seis pessoas morreram.

Nove pessoas estão fazendo tratamento em casa e quatro estão internadas, duas em estado grave.

Tratamento

O tratamento é feito com antibióticos, mas a doença é de difícil tratamento em pessoas de grupos de risco, como idosos, tabagistas, pessoas imunossuprimidas, com comorbidades ou doenças respiratórias crônicas.


Referências

Notícias Relacionadas

Fontes