Aprovação do Governo Lula tem ligeira alta, mas fica estável, mostra CNI/Ibope

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Agência Brasil

23 de setembro de 2009

O Governo de Luiz Inácio Lula da Silva foi considerado ótimo ou bom por 69% dos entrevistados na pequisa Ibope divulgada ontem (22) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Esse índice é ligeiramente maior do que o registrado na pesquisa de junho deste ano (68%).

O levantamento também mostra que o percentual daqueles que consideram o governo regular caiu de 24%, em junho, para 22% na pesquisa atual. O índice dos que o avaliam como ruim e péssimo passou de 8% para 9%.

Segundo a pesquisa, atualmente 81% aprovam a forma como o país está sendo administrado por Lula, enquanto 17% desaprovam. Há três meses, a aprovação era de 80% e a desaprovação de 16%. A confiança no presidente se manteve estável em 76%.

Para 44% dos entrevistados, o atual mandato de Lula é melhor do que o primeiro. Na pesquisa anterior, esse índice era de 45%. Segundo o levantamento, 40% consideram o segundo mandato igual ao primeiro e 14% avaliaram como pior. Esses dois últimos são os mesmos percentuais da pesquisa divulgada em junho.

A pesquisa também avaliou a atuação do governo por áreas. Entre os entrevistados, 68% aprovam as iniciativas contra a fome e a pobreza. O combate ao desemprego tem a aprovação de 55%, o trabalho em relação em relação ao meio ambiente, de 61%, e as ações na área de educação, de 59%.

O combate à inflação foi aprovado por 55% dos entrevistados. O governo foi reprovado em relação a quatro temas: segurança pública (56%), impostos (54%), saúde (54%) e taxa de juros (46%).

O levantamento deste mês foi realizado entre os dias 11 e 14, com 2.002 eleitores, em 142 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

Fontes


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati