Após dizer que votou no PT, mestre de capoeira é assassinato em Salvador

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

8 de outubro de 2018

Moa do Katendê, mestre de capoeira de 63 anos, foi assassinato após uma discussão política em um bar de Salvador após uma discussão sobre política. Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia o suspeito de cometer o crime teria entrado no bar gritando o nome de Jair Bolsonaro, candidato a presidente pelo Partido Social Liberal. Como resposta, Romualdo Rosário da Costa (conhecido como Moa do Katendê), teria dito que, ali, a maioria preferia o PT, iniciando uma discussão que acarretaria com o assassinato por volta das 3 horas da manhã.

A polícia recebeu relatos que o mestre de capoeira bebia com o amigo quando o criminoso chegou ao bar. Ambos começaram uma discussão depois de defenderem seus candidatos, o suposto agressor foi à sua casa e pegou a arma, uma peixeira, retornou ao bar e atacou a vítima pelas costas.

Além disso, segundo a polícia Polícia Militar da Bahia, que foi alertada da ocorrência, o suspeito do crime foi preso dentro de um banheiro com uma mochila, no intuito de fugir.

Fontes

Abaixo, é o exemplo para fonte. Recomenda-se ponha duas ou mais fontes. Após terminar, remova o aviso, a fonte e as flechas.

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati