Após 10 anos, ninguém foi punido por acidente com avião da TAM em Congonhas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Depósito da TAM Linhas Aéreas em chamas logo após o acidente, próximo ao Aeroporto de Congonhas.

Agência Brasil

17 de julho de 2017

Mesmo após dez anos, ninguém foi condenado pelo acidente com o Airbus A320 da TAM, que ocorreu no dia 17 de julho de 2007. Nesses 10 anos, o caso foi julgado pela primeira e segunda instâncias da Justiça Federal e todos os denunciados pelo Ministério Público Federal foram absolvidos. Nesses dez anos, a TAM se juntou à uma empresa aérea do chile chamada LAN, a fusão ocorreu no dia 5 de maio de 2016, e virou Latam Airlines, ou apenas Latam Airlines como está estampado em seus aviões.

O acidente foi investigado por três órgãos. Um deles, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, da Aeronáutica, que concluiu que uma série de fatores contribuíram para o acidente com o avião. O relatório do Cenipa constatou, entre vários pontos que contribuiram, que os pilotos movimentaram, sem perceber, um dos manetes para a posição idle (ponto morto) e deixaram o outro em posição climb (subir). O sistema de computadores da aeronave entendeu que os pilotos queriam arremeter (subir), concluindo que parte da culpa foi do piloto.

O avião atravessou a pista, passou sobre a Avenida Washington Luís e bateu em um prédio de cargas da própria TAM, provocando a morte de quase duzentas pessoas.

Notícia Relacionada[editar]

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati