Após 10 anos, ninguém foi punido por acidente com avião da TAM em Congonhas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Depósito da TAM Linhas Aéreas em chamas logo após o acidente, próximo ao Aeroporto de Congonhas.

Agência Brasil

17 de julho de 2017

Mesmo após dez anos, ninguém foi condenado pelo acidente com o Airbus A320 da TAM, que ocorreu no dia 17 de julho de 2007. Nesses 10 anos, o caso foi julgado pela primeira e segunda instâncias da Justiça Federal e todos os denunciados pelo Ministério Público Federal foram absolvidos. Nesses dez anos, a TAM se juntou à uma empresa aérea do chile chamada LAN, a fusão ocorreu no dia 5 de maio de 2016, e virou Latam Airlines, ou apenas Latam Airlines como está estampado em seus aviões.

O acidente foi investigado por três órgãos. Um deles, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, da Aeronáutica, que concluiu que uma série de fatores contribuíram para o acidente com o avião. O relatório do Cenipa constatou, entre vários pontos que contribuiram, que os pilotos movimentaram, sem perceber, um dos manetes para a posição idle (ponto morto) e deixaram o outro em posição climb (subir). O sistema de computadores da aeronave entendeu que os pilotos queriam arremeter (subir), concluindo que parte da culpa foi do piloto.

O avião atravessou a pista, passou sobre a Avenida Washington Luís e bateu em um prédio de cargas da própria TAM, provocando a morte de quase duzentas pessoas.

Notícia Relacionada

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati