Angolaː UNITA não reconhece resultados das eleições

Adalberto Costa Júnior, líder da UNITA

27 de agosto de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O presidente da UNITA diz que o seu partido não reconhece os resultados das eleições do dia 24, anunciados pela Comissão Nacional Eleitoral (CNE) e pediu uma recontagem de votos com mediação internacional.

Numa declaração lida na noite desta sexta-feira, 26, em Luanda, Adalberto Costa Júnior apresentou alguns exemplos de ilegalidades, segundo o seu partido, mas não indicou os próximos passos, no imediato.

"O partido-Estado teima em não compreender que o povo é soberano e a sua vontade não pode ser subvertida nas urnas", afirmou o líder da UNITA, que, com base nas actas-síntese, conssiderou que as discrepâncias dos mandatos atribuídos à UNITA pela CNE são "brutais".

"Das actas síntese na posse da UNITA, que correspondem a 99,9%, a UNITA obteve 1.417.447 votos, que correspondem a 70%", contra os 1.230.213, que corresponde a 62,59% dos votos que a CNE atribui à UNITA”, em Luanda, ainda segundo Costa Júnior, cuja diferença, para ele, corresponde um acréscimo de mandatos para o seu partido.

Depois de apresentar exemplos de ilegalidades em Moxico e Kwanza Norte, Adalberto Costa Júnior foi peremptório e disse que “face a esta realidade, fática e verificável, não existe a menor dúvida em afirmar com toda a segurança que o MPLA não ganhou as eleições do dia 24 de Agosto, pelo que a UNITA e os seus parceiros não reconhecem os resultados provisórios apresentados pela CNE”.

Após a leitura da declaração, não foram permitidas perguntas dos jornalistas.

Fontes