Analistas validam estatuto de líder da oposição para Dhlakama

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Agência VOA

O líder da Renamo, Afonso Dhlakama, aceita a ideia que é vista pelo bispo auxiliar de Maputo como um sinal de abertura.

18 de novembro de 2014

Analistas políticos moçambicanos dizem que a decisão de se atribuir o estatuto de líder da oposição a Afonso Dhlakama pode contribuir para a criação de uma sociedade mais inclusiva, mas defendem uma correcta integração da elite militar da RENAMO, de modo a que paz seja efectiva no país.

O líder da RENAMO, Afonso Dhlakama aceita a ideia, que é vista pelo bispo auxiliar de Maputo, Dom Carlos Nunes, como um sinal de abertura.

"Eu entendo este aspecto como uma necessidade de abrirmo-nos e interagirmos constantemente, para que a democracia se construa com a participação de todos os moçambicanos», realçou aquele dirigente religioso.

O analista político Luís Loforte diz que iniciativas como esta contribuem de facto para a consolidação da paz em Moçambique, realçando que a pacificação deve acontecer através da abertura para a entrada na riqueza moçambicana sem qualquer condicionamento nem político, nem sequer da influência social.

Contudo, o especialista em relações internacionais e assuntos de segurança no Instituto Internacional de Relações Internacionais de Moçambique Calton Cadeado diz que, para além de Dhlakama, é preciso pensar-se também na integração da elite militar da Renamo.

Segundo o académico, esta é a forma de acomodação benéfica na sociedade, não pensar-se somente em Dhlakama. É importante que as pessoas sintam que estão a participar na partilha de recursos de poder

Para o analista Salimo Abdula, a atribuição do estatuto de líder da oposição a Afonso Dhlakama é a melhor forma de acomodá-lo, porque, de facto, Dhlakama é uma figura importante neste pais»

De referir que o estatuto de líder da oposição prometido a Afonso Dhlakama pelo Presidente da República, Armando Guebuza, vai ser debatido na próxima sessão extraordinária do Parlamento a iniciar-se no dia 26 de Novembro corrente.

Vários dirigentes da Renamo manifestaram já o seu apoio ao estatuto de líder da oposição em Moçambique proposto para o presidente do seu partido Afonso Dhlakama.

Notícia Relacionada[editar]

Fonte[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati