A paz com a Rússia continuará no espaço, apesar da guerra com a Ucrânia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

21 de março de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

É improvável que a invasão da Ucrânia pela Rússia dificulte a cooperação pacífica no espaço na Estação Espacial Internacional, onde a Rússia desempenha um papel importante, de acordo com o diretor do Instituto de Política Espacial da Universidade George Washington, Scott Pace.

Pace disse à agência AP em uma videochamada que "a estação espacial foi amplamente isolada de outros eventos políticos", mas "não é invencível".

“Existe em um contexto mais amplo das relações EUA-Rússia. No entanto, dada a nossa dependência mútua e a boa relação de trabalho que temos em nível técnico, não vejo nada acontecendo com a estação tão cedo, apesar dos eventos na Terra”, explicou.

A Estação Espacial Internacional é uma parceria de cinco agências espaciais de 15 países e tem quase 100 metros de extensão, com cerca de 13 quilômetros de fiação elétrica.

Foi e é a casa de astronautas de diferentes nacionalidades que viajaram ao espaço por mais de duas décadas.

Atualmente, quatro astronautas da NASA, dois cosmonautas russos e um astronauta europeu residem lá.

Além dessa estreita relação, a colaboração com a Rússia no espaço foi demonstrada em um momento difícil, após o desastre do ônibus espacial Columbia em 2003. Foi então que Moscou decidiu transportar astronautas de e para a Estação Espacial Internacional em meio ao caos.

As sanções ocidentais à Rússia até agora isentaram especificamente a cooperação espacial, mas é muito cedo para dizer se isso mudará nas próximas semanas.

Fontes