AIEA confirma enriquecimento de urânio do Irã

23 de novembro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O Irã começou a enriquecer urânio a 60%, confirmou a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

Confirmando isso por meio de um comunicado ontem (22), a AIEA anunciou que o Irã planeja expandir significativamente suas capacidades de enriquecimento de material nuclear.

“O diretor-geral Rafael Grossi anunciou hoje que o Irã usará duas centrífugas IR-6 (…) para produzir urânio altamente enriquecido”, afirma a nota.

Anteriormente, a mídia estatal iraniana informou que o Irã havia entrado na produção de urânio em uma concentração de 60% em uma instalação nuclear subterrânea.

O enriquecimento de 60% fica aquém do nível de 90% para armas, mas excede significativamente o nível de 20% que o Irã estava produzindo antes de concordar em limitar o enriquecimento a 3,67% em 2015.

No acordo nuclear de 2015 com o Irã, os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, incluindo os Estados Unidos e a Alemanha, concordaram em limitar o limite de enriquecimento de urânio do Irã a 3,67% e o limite de armazenamento a 300 kg.

Enquanto isso, Reino Unido, França e Alemanha criticaram o governo iraniano depois de revelar através da mídia estatal que o Irã estava chegando a 60%.

Em uma declaração conjunta ontem, os três países disseram: "A ação do Irã é um desafio ao regime global de não-proliferação".

Fontes