"Nunca disse quando um ataque à Síria aconteceria", afirma Trump pelo Twitter

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bandeira do Brasil
Outras notícias sobre os Estados Unidos
Localização dos Estados Unidos
Localização dos Estados Unidos

Agência Brasil

12 de abril de 2018

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou hoje (12 de abril), pelo Twitter, nunca ter dito quando um ataque à Síria aconteceria. Ontem (11 de abril), no começo da manhã e pela mesma rede social, ele disse que estaria pronto para atacar a Síria e que a Rússia deveria estar preparada. "Nunca disse quando um ataque à Síria aconteceria. Pode ser em breve ou não tão cedo!", escreveu na mensagem desta quinta-feira.

Na postagem de ontem, Trump mostrou a intenção de lançar mísseis "novos e inteligentes" sobre a Síria em resposta aos supostos ataques químicos realizados no último fim de semana sobre a região de Ghouta.

As declarações de Donald Trump na manhã de hoje foram dadas antes da reunião do Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) prevista para hoje (12 de abril). O encontro, de caráter extraordinário, foi convocado justamente depois do aviso contundente de Trump dessa quarta-feira sobre o ataque, e o agravamento das tensões na região.

Será a segunda reunião em dois dias. A primeira ocorreu na terça-feira (10 de abril), quando o conselho discutiu a possibilidade de investigar se há envolvimento do regime de Bashar Al Assad nos ataques a civis.

Comunicação aberta

Hoje, a Rússia afirmou que o canal de comunicação militar com os Estados Unidos, que pode evitar incidentes na Síria, continua aberto e ativo. "A linha existe e está ativada. Em geral, esta linha funciona e está sendo utilizada por ambas as partes", afirmou o porta-voz do governo russo, Dmitri Peskov. Além disso, o governo russo tenta mostrar o controle da situação na região. O Ministério da Defesa da Rússia anunciou que o exército sírio tomou o controle Duma.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati