TV Record encerra Cidade Alerta

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa
José Luiz Datena em 2008.

20 de setembro de 2011

Brasil

Em 12 de setembro, a TV Record exibiu pela última vez o programa policial Cidade Alerta, que havia voltado ao ar em 20 de junho, quando José Luiz Datena, mais conhecido apenas Datena, passou ser apresentador, após sair da TV Bandeirantes no dia 15 de junho, quando apresentou pela última vez. Antes da apresentação do Datena, a Record gastou milhões de reais para colocar o Cidade Alerta no ar novamente (que saiu da grade de programação em 2005), com nova equipe, cenário e horário (das 16h50 até 19h30).

Antes do telejornal policial entrar no ar, o horário da exibição, das 16h00 até 18h50, eram exibidos a série Todo Mundo Odeia o Chris e o desenho animado Pica-Pau, ambos dos Estados Unidos. Em seguida era o telejornal SP no Ar, das 18h50 até 19h30, enquanto as afiliadas e repetidoras/retransmissoras exibem telejornais locais nas praças de outros estados brasileiros.

Foram contratados a peso de ouro, o Hamilton Alves da Rocha, conhecido como Comandante Hamilton (ganhando dobro da Bandeirantes) e Simão Scholz (editor-chefe do Brasil Urgente). Curiosamente, durante quase um mês, Cidade Alerta não teve intervalos comerciais (para evitar que a emissora exiba os intervalos para que a audiência não caísse para redes concorrentes) e o jornalístico não faturou nada nesse período, o que levou o começo da crise entre Datena e a direção da Record.

Cidade Alerta foi apresentado direto da central de redação da Record de 20 de junho a 8 de julho, passando a partir de 11 de julho para um estúdio próprio, no mesmo dia, passa a ser sucedido pelo Jornal da Record, em função da mudança de horários feita entre este e a telenovela adolescente Rebelde, que até 8 de julho era o programa que sucedia o Cidade Alerta.

Uma semana antes de sair da Record, Datena esteve no noticiário em diversas colunas e portais brasileiros sobre TV, que publicaram os boatos da saída da emissora. Segundo essas colunas e portais, Datena ameaçou sair da Record por conta que ele trabalhou sob censura, o mesmo motivo que o levou a sair da mesma Record em 2003.

No dia 29 de julho, na sexta-feira, Datena encerrou aos telespectadores no Cidade Alerta com "Muito obrigado e até um dia.". Em seguida, entregou carta de demissão à direção da Record, antes de deixar o estúdio da emissora, quebrando contrato de quatro anos, com apenas dois meses (43 dias) no ar.

A assessoria de imprensa da Rede Record só comentou a situação no final da semana, dia 31, negando ter censurado Datena, apesar que durante a exibição do policial, o apresentador chegou a reclamar em pleno ar, dando recados à produção e a direção:


A Rede Record de Televisão vem a público informar que, diante das acusações que vem recebendo do apresentador José Luiz Datena, é preciso esclarecer:

1- Durante o período em que o jornalista cumpriu seu contrato com a Record, Datena apresentava um programa, ao vivo, de pelo menos duas horas de duração, de segunda a sexta, em rede nacional. Em nenhum momento, ele ou o seu programa sofreram qualquer tipo de censura.

2- Como é de conhecimento público, e está documentado nos arquivos da Record e de dezenas de veículos de comunicação, Datena concedeu várias entrevistas nos 43 dias em que esteve aqui. Em algumas, descumpriu as normas de comunicação previstas em seu contrato e comuns a qualquer colaborador da Rede Record. Em uma delas, concedida ao jornal Folha de São Paulo, no dia 23 de julho, chegou a dizer que poderia voltar para outra emissora.

3- O vice-presidente de Jornalismo do Grupo Record, Douglas Tavolaro, superior imediato de Datena, conta como foi surpreendido pela decisão do apresentador: "No dia em que abandonou a prestação de serviço, em 29 de julho, um portal de internet publicou, minutos antes de o telejornal ir ao ar, que Datena deixaria a Record. Mesmo assim, nossa emissora permitiu que ele apresentasse o programa, ao vivo, por mais de duas horas, sem nenhum tipo de interferência. Prática comum de um grupo que respeita a liberdade de expressão e produz jornalismo independente".

4- José Luiz Datena fez vários apelos para dirigentes da Record para que permitissem o seu retorno. "Foram várias reuniões até que decidimos o melhor acordo para as duas partes", recorda Douglas Tavolaro. Depois de meses de negociação, o apresentador assinou espontaneamente o contrato para deixar a Rede Bandeirantes e retornar à Record. Junto com o contrato de cinco anos, Datena assinou um documento em que confessava ter uma dívida pelo rompimento de um contrato anterior com a Record, em 2003. Tal débito somente seria quitado com o cumprimento do novo acordo.

5- É inadmissível que o apresentador use estratégias de difamação contra a Record para justificar manobras que pretendem protelar ou influenciar decisões jurídicas sobre o caso. A Record deposita confiança absoluta no judiciário, que vai analisar o zigue-zague profissional do jornalista à luz dos documentos assinados por ambas as partes.


A Direção.


No entanto, foi noticiado que a Record vai cobrar R$ 25 milhões de reais por quebra de contrato. Por outro lado Datena acusou a ex-emissora de mentir sobre "trabalhar sob censura".

William Travassos, apresentador do extinto SP no Ar, que deu lugar ao Cidade Alerta, passou a comandar o noticiário em 1º de agosto, como interino. Em 16 de agosto, Travassos dá lugar ao Reinaldo Gottino. No dia 17 de agosto, o jornalístico deixou de ser exibido no Rio de Janeiro. O Cidade Alerta, teve sua exibição cancelada para ceder espaço ao RJ Record, apresentado por Luiz Bacci.

Com o encolhimento e posterior extinção do Cidade Alerta, a Record voltou a exibir a série Todo Mundo Odeia o Chris e o desnho animado Pica-Pau. Na verdade, a série e o desenho animado só estão sendos exibidos como tapa-buraco na programação, já que a própria emissora nunca se interessou renovar ou divestificar a programação ou arrendar horários para produções independentes ou até ampliar a programação religiosa (Edir Macedo é empresário e proprietário da Record, fundador e bispo da Igreja Universal do Reino de Deus) pois a emissora é alvo de duras críticas na programação, principalmente nas tardes e nas noites. Resultado disso, a Record registou queda de audiência no mês de setembro, a pior do ano, segundo IBOPE.

No dia 8 de fevereiro de 2011, a série passa a ser exibido em alta definição (HDTV), mas em 20 de junho saiu do ar, só voltando no dia 4 de julho como "especial de férias" dentro do programa Tudo a Ver, que em 6 de julho, deixou de ser exibido, ganhando horário próprio às 16h00. No dia 11 de julho deixou de ser exibido, voltando ao ar 4 dias depois e às 15h20, logo após o E Aí, Doutor?. Em 18 de julho a série saiu do ar e voltou para a grade diária no dia 16 de agosto, às 15h20, mas em 29 de agosto passou a ser exibido a partir das 16h45, sucedendo o Tudo a Ver. O seriado também é exibido nas manhãs de domingo da emissora.

No dia 12 de setembro, foi exibido o último Cidade Alerta para a Grande São Paulo. No dia seguinte, em 13 de setembro, reestreou o SP Record, com Reinaldo Gottino, que tinha saido do ar em junho para ceder espaço da grade para o Cidade Alerta.

Com o retorno do Datena, a Bandeirantes voltou ser vice-líder de audiência, inclusive até desbancando até Globo em algumas regiões do Brasil, depois da apresentação do Luciano Faccioli, que chegou ser muito criticado por novo jeito de apresentar o Brasil Urgente.

Recentemente, o apresentador que se mudou para a Record e voltou para a Band após 45 dias, afirmou em entrevista à revista Alfa, que está cansado dos programas policiais. "Quero fazer polícia só mais um ano. (...) Eu tenho condições de cobrir outros assuntos.", disse.


Ver[editar]

Fontes[editar]


Compartilhe em Menéame Facebook Twitter Digg.com Fresqui Newsvine Share on delicious MySpace Reddit Identi.ca