Propaganda da União Europeia é retirada do ar por acusação de xenofobia e racismo

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa

9 de março de 2012

Uma propaganda veiculada na União Europeia foi retirada do ar após uma avalanche de protestos de internautas que a acusam de xenofobia, racismo e de estereotipar países como o Brasil, Índia e China.[1][2][3]

No comercial, uma mulher branca vestida como a protagonista de Kill Bill se vê cercada de um aparente mestre chinês do kung fu, um indiano praticante de uma luta marcial e um negro jogando capoeira.[4] Eles mostram suas habilidades com o corpo, e o indiano chega a levitar. Para se livrar da ameaça, a mulher apenas respira fundo e cerca os inimigos, multiplicando-se por 12, o número de estrelas existentes na bandeira da União Europeia.[5]

O jornal britânico The Telegraph afirma que autoridades da Comissão Europeia retiraram o filme do YouTube na terça-feira, depois de milhares de pessoas acusarem a propaganda de promover o imperialismo e se basear em estereótipos, em vez de usar a política da boa vizinhança da União Europeia.[6]

A comissão da União Europeia se explicou dizendo que "o vídeo mostra personagens típicos de gêneros de artes marciais: kung fu, capoeira e kalaripayattu; ele começa com uma demonstração da habilidade deles e termina com todos os personagens mostrando seu respeito mútuo, em uma posição de paz e harmonia".[7][8]

Referências[editar]

  1. Propaganda da UE é retirada do ar acusada de xenofobia e racismo
  2. Propaganda da União Europeia causa polêmica
  3. Propaganda da UE é retirada do ar por acusação de xenofobia
  4. Acusada de xenófoba, propaganda da União Europeia é retirada do ar
  5. Comercial da UE é acusado de promover xenofobia
  6. Comercial da UE é acusado de promover xenofobia
  7. Propaganda da UE é retirada do ar por acusação de xenofobia
  8. Propaganda da União Europeia é retirada do ar por acusação de xenofobia

Fontes[editar]