Presidente da Venezuela Hugo Chávez visita Bielorrússia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa

27 de julho de 2006

No último domingo (23) o Presidente da Venezuela Hugo Chávez chegou à Bielorrússia vindo da Argentina. A visita a este Estado faz parte de uma série de viagens internacionais do mandatário Venezuelano que inclui: Argentina, Bielorrússia, Catar, Rússia, Irã e Vietnã.

Esta é também a primeira vez que um presidente da Venezuela visita a Bielorrússia.

Um dos objetivos de Hugo Chávez é buscar apoio para que seu país conquiste uma vaga como membro não-permanente no Conselho de Segurança das Nações Unidas, que segundo ele "assinalará uma vitória numa batalha contra os EUA".

A imprensa oficial venezuelana disse que "a visita faz parte das diretrizes da política exterior venezuelana orientadas a favorecer a formação de um mundo multiplar e onde prevaleça o social, acima do capital" e que "A solidariedade, igualdade, e justiça são algumas das características desta proposta elaborada pelo Chefe de Estado venezuelano".

No domingo, depois de chegar ao Aeroporto de Minsk por volta do meio-dia, após um pequeno atraso, Chávez disse estar se sentindo "estar irmãos e amigos, que não pretendem colonizar, nem enganar, nem explorar". Ele foi recebido pelo Primeiro-Ministro de Bielorrússia Serguei Sergueievich Sidorski e disse que Bielorrússia é um "modelo de Estado social, igual ao que está em construção na Venezuela" e que "coloca na frente os reais interesses dos povos e não os interesses capitalistas hegemônicos nem da Europa nem dos EUA".

Na segunda-feira (24) Chávez encontrou-se com o Presidente de Bielorrússia, Aleksandr Lukashenko, conhecido na Europa como o "último ditador europeu".

Os dois presidentes acusam os EUA de tentar prejudicá-los. No Palácio da Administração Presidencial ambos trocaram elogios e assinaram um acordo no âmbito da ciência e tecnologia e outro em energia e petroquímica

"Nossas nações têm muito em comum, nós podemos formar uma aliança estratégica", disse o presidente de Bielorrússia. Ele criticou a imprensa e disse que ela passa uma imagem equivocada de alguns governantes e disse, numa alusão aos EUA: "Sabemos quem ordena essas coisas".

Chávez disse que é necessário lutar contra a "hegemonia do capitalismo" e citou o antigo líder soviético Vladmir Lenin: "Devemos tornar realidade o lema de Lenin sobre o caráter inaceitável da exploração do homem pelo homem".

Chavez, que defende a criação de uma força global contra a dominação dos EUA, convidou o presidente da Bielo-Rússia a criar um "time de combate". O presidente de Bielorrússia entendeu de outra forma e disse que "com a Venezuela criaria um time de futebol, vôlei, róquei ou basquete".

O venezuelano declarou que "É necessário chegar ao equilíbrio do universo mediante a consolidação de um mundo multipolar para salvar o planeta da loucura do imperialismo, do fascismo, das guerras e do intervencionismo".

Hugo Chávez e o presidente de Cuba, Fidel Castro, já procuram unir milhares de esquerdistas e culpam as políticas econômicas dos EUA pelos fracassos nos países da América Latina. Em sua estada em Bielorrússia o presidente da Venezuela disse que "Quando a América Latina conseguir se unir, ela se transformará na rainha de todos os povos".

No mês passado, Adan Chavez, embaixador da Venezuela em Cuba e irmão de Hugo Chávez, esteve em Bielorrússia onde sugeriu a criação de uma frente contra os EUA, país ao qual se referiu como "inimigo comum". Na ocasião sugeriu a realização de uma conferência internacional para criar um tribunal onde seria julgado o presidente dos EUA George W. Bush.

A repercussão entre a comunidade de bloggers de Belarius, segundo informou o Transitions Online (TOL), foi sobre qual seriam as razões para o Presidente da Venezuela Hugo Chávez visitar a Bielorússia e quais os verdadeiros interesses dos dois presidentes. Segundo eles, a Venezuela e Bielorrússia tradicionalmente não têm muitos acordos econômicos entre si.

Alguns blogueiros sugeriram que como a Venezuela é um opositor das políticas norte-americanas, o país é um potencial refúgio para o Presidente Lukashenko, depois que ele sair do comando da Bielorrússia.

Os blogueiros também criticaram as declarações do presidente de Bielorrússia que disse que a Venezuela e Bielorrússia compartilham um destino parecido e que a Venezuela lutou contra o fascismo durante a Segunda Guerra Mundial. Eles lembraram que a Venezuela declarou guerra à Alemanha menos de 3 meses antes de ela ser derrotada. Eles "agradeceram aos Venezuelanos pela irmã eslava Venezuela pela ajuda na luta contra os fascistas alemães" e disseram que então "é mentira que a guerra foi vencida pelos americanos com uma pequena ajuda dos russos".

Um blog disse que o evento mais importante do dia foi a morte de um escritor nacional, Yanka Bryl, e criticou a atenção dada pelos canais de televisão na cobertura da visita do Presidente Chávez.

Fontes