Novas mudanças de canais de TVs no Mato Grosso

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Localização do Mato Grosso, oeste do Brasil.
Localização de Cuiabá, capital do Estado do Mato Grosso.
Localização de Alta Floresta, Mato Grosso.
Localização de Cáceres, Mato Grosso.
Localização de Campo Verde, Mato Grosso.
Localização de Colíder, Mato Grosso.
Localização de Jaciara, Mato Grosso.
Localização de Lucas do Rio Verde, Mato Grosso.
Localização de Sinop, Mato Grosso.
Localização de Sorriso, Mato Grosso.
Localização de Rondonópolis, Mato Grosso.

10 de agosto de 2009

Cuiabá e Rondonópolis


Desde último dia 1º de agosto, ocorreram mais novas mudanças de canais nas cidades de Cuiabá e em Rondonópolis. De 16 de maio até 1º de agosto, o Sistema Brasileiro de Televisão (SBT), ficou sem sinal maior parte do Mato Grosso, depois que o proprietário da TV Cidade Verde (também conhecida como TV CV), Luiz Carlos Beccari, rompeu com o SBT.

As duas TVs Rondon de Cuiabá e do Rondonópolis, passaram ser afiliadas ao SBT, antes as emissoras transmitiram a programação da RedeTV!.

A RedeTV! passou ser transmitida pelo canal 47, que antes transmitia o canal de notícias de TV aberta Record News pela Record News Cuiabá, que foi extinta para dar lugar à TV Cuiabá.

A Record News poderá ter nova afiliada, com a TV Pantanal, cujo proprietário é o apresentador Augusto Liberato, recém-contratado pela Rede Record, após sair do SBT, após divergências com Silvio Santos. A TV Pantanal retransmite a programação da TV Aparecida.

O único que ficou prejudicado na história foi a TV Aparecida (rede que transmite programas e cultos católicos) e também programas locais da religião cristã católica.

TV Cidade Verde e TV Brasil Oeste (TBO)

A TV Cidade Verde, localizado no bairro Jardim Itália, pertence ao empresário da comunicação, Luiz Carlos Beccari, diretor-presidente do Grupo Cidade Verde desde que a emissora entrou no ar em Cuiabá em 1991 até agora, expandiu as emissoras nos seguintes municípios: Alta Floresta, Barra do Garças, Cáceres, Campo Verde, Colíder, Jaciara, Lucas do Rio Verde, Sinop, Sorriso.

Porém as mudanças na programação do SBT, do proprietário Silvio Santos, a partir do início dos anos 2000, numa tentativa de manter a segunda posição, abalaram as relações entre as emissoras, agravada a pressão de Silvio Santos em não permitir a afiliada se torne “rede regional” (existente apenas a TV Centro América, emissora afiliada à Rede Globo) e nem ampliar a programação local.

Como Silvio Santos não permitia a formação da rede regional, sob alegação que teria rescindir contrato às 12 afiliadas no estado e nem permitia a afiliada de Cuiabá se expandir e formar a “Rede Cidade Verde”, sob alegação que a emissora queria fazer monopólio, ao ser à única emissora a transmitir exclusivamente o SBT no Mato Grosso.

Em fevereiro, três meses antes da mudança de rede, começou negociações secretas, onde Beccari negociou a compra de mais de uma emissora: a TV Bandeirantes Cuiabá, também conhecida como Band Cuiabá, umas das emissoras próprias da Rede Bandeirantes, pertencente ao ex-senador Júlio Campos e João Saad. O negócio foi bem-sucedido. As negociações foram tão secretas, que só vieram ao público menos 24 horas antes da emissora deixar o SBT.

No dia 15 de maio, Luiz Carlos Beccari, distribuiu comunicado à imprensa, informando que a TV Cidade Verde rompeu com o SBT e que optou pela Rede Bandeirantes. Antes disso, deu primeira entrevista à coluna Tevê, do “O Estado de S.Paulo” e ao site RDNews, publicada na noite, poucas horas das alterações entrarem no ar, Luiz Carlos Beccari, deu primeira entrevista sobre o caso, preferiu não entrar em detalhes, mas admite que investiu alto. Instalou, por exemplo, uma torre de 155 metros de comprimentos no alto do bairro Santa Helena para recepção de sinais digital e analógico das emissoras do Grupo Cidade Verde, como Band e Gazeta.

Ele explica que, com essas mudanças, Mato Grosso contará com duas redes de televisão próprias geradoras em Cuiabá para todos os municípios, via satélite: Centro América (Globo) e a Band (Cidade Verde). Adianta ainda que todo o sistema digital esteja pronto para entrar em funcionamento no máximo até setembro deste ano. “Nossa prioridade na Band será o jornalismo e participação em 100% no MT. Queremos nos dedicar também ao esporte”, enfatiza o empresário.

Agora com a Band, conseguirá não só ter a programação da Capital como essas regiões, como ampliar a cobertura para todo o Estado. No SBT de Sílvio Santos, Beccari não conseguiu avançar na expansão de sua rede. Em Campo Verde e Barra das Garças, por exemplo, ele é dono de afiliadas da Band, enquanto o SBT está vinculado a empresários locais.

Perguntando por que rompeu contrato com o SBT depois de 18 anos de veiculação, Beccari explica que possui emissoras em alguns municípios, como Alta Floresta, Barra do Garças, Campo Verde, Cáceres, Colíder, Jaciara, Lucas do Rio Verde, Sinop e Sorriso, mesmo assim, a televisão de Silvio Santos não autorizou a ampliação da rede nestes municípios. Agora com a Band, conseguirá não só casar a programação da capital como essas regiões, como ampliar a cobertura para todo o Estado.

Na madrugada do dia 16 de maio, a TV CV e outras emissoras do mesmo nome espalhadas no Estado, deixaram serem afiliadas do SBT, após o fim da sessão de filmes Cine Belas Artes, depois de ficar com a rede por 18 anos. A TV CV passou a ser afiliada da Rede Bandeirantes e representa a emissora em todo o Estado. O contrato dura cinco anos (até 2014) e as transmissões começaram praticamente de imediato.

Porém, antes das mudanças, a Band Mato Grosso, até então emissora da Band (apelido da Rede Bandeirantes), foi adquirida em 2009 por Beccari junto ao Grupo Futurista de Comunicação, do ex-senador Júlio Campos. O empresário comanda agora somente em Cuiabá, além do canais 8 e 12, a TV Gazeta Cuiabá (canal 19, retransmite a programação da Predefinição:Rede Gazeta), MTV Cuiabá (canal 25, retransmite a programação da Predefinição:MTV Brasil), as duas rádios (a Band FM e a Jovem Pan FM.

Como o sinal da Rede Bandeirantes foi para a TV CV, o canal 8, até então a TV Bandeirantes Cuiabá, também conhecida como Band Cuiabá, tinha retransmissoras em quase 20 cidades, que formaram a TV Bandeirantes Mato Grosso, também conhecida como Band Mato Grosso (que tem poucos anos no ar), mudou de nome, com a volta da TV Brasil Oeste (umas das mais antigas emissoras de TV no Brasil, entrou no ar nos anos 60, conhecida como TBO), exatamente às 0h45 (1h45 no horário de Brasília) no sábado dia 16. A TBO passa a retransmitir a programação da Rede 21 (que foi alugada para a Igreja Mundial do Poder de Deus no ano passado), com apenas duas horas de abertura em sua grade para noticiário local.

A TV Bandeirantes Cuiabá, também conhecida como Band Cuiabá, tinha retransmissoras em quase 20 cidades, que formaram a TV Bandeirantes Mato Grosso, também conhecida como Band Mato Grosso (sucessora da TV Brasil Oeste), até então emissora própria da Rede Bandeirantes, deixou a rede passou a ser exibida no canal 12 (da TV Cidade Verde), dentro de um projeto audacioso da TV CV em expandir para todos os 141 municípios mato-grossenses, enquanto o SBT desapareceu provisoriamente da grade na maior parte do Estado.

E horas depois da mudança de rede, a sede da TV Cidade Verde, que tem a marca “sbt” abaixo do número “'12” (canal da emissora), foi pintada de branco, na manhã do dia 16 de maio.

Em 18 de maio, declarou à imprensa: "Depois de 18 anos eu rompi com o SBT e, olha, faz três anos que não existe uma reunião do SBT com as afiliadas". Ao contrário que foi divulgado pela imprensa, avisou a possibilidade de rompimento poucos dias pela própria emissora dele, que avisou o SBT com antecedência e também veiculou chamadas alertando para a mudança. "Mas agora tem gente que diz não sabia, que não avisei, você sabe como é".

"A rede do SBT era muito organizada até há uns três, quatro anos. Agora, lançamento da grade, mudanças, a gente fica sabendo tudo por vocês, pela imprensa", disse o empresário, ao atacar duramente às mudanças de grades sem prévio aviso à emissora. Beccari admitiu que a nova rede não tem audiência comparada à ex-rede, mas elogia nova rede que acolheu e promete muita programação local: "A Band não tem a mesma audiência que o SBT, mas tem planejamento de rede".

O SBT divulgou no dia 19, o comunicado no próprio site, que a TV CV deixou ser afiliada da rede e está negociando outras emissoras na região de Cuiabá. O SBT declarou que a TV Cidade Verde desejava ter exclusividade em toda a cobertura do estado do Mato Grosso. Para isso, o SBT teria de encerrar seu contrato com outras 12 emissoras:


Comunicado Oficial: afiliada do SBT em Cuiabá
A TV Cidade Verde, de Cuiabá, no Mato Grosso, deixou de ser afiliada ao SBT desde o último sábado, 16 de maio. A fim de suprir essa cobertura, o SBT está em negociação com outras emissoras, que vão cobrir a mesma região. A emissora terá seu sinal reposto em, no máximo, 60 dias.
A TV Cidade Verde gostaria de ter exclusividade em toda a cobertura do estado de Mato Grosso, o que obrigaria o SBT a desligar as 12 emissoras que já operam com a emissora há muitos anos.
"Independentemente de qualquer contrato, o respeito que temos por nossos afiliados e também pelos nossos compromissos nos fez, simplesmente, deixar a TV Cidade Verde tomar a iniciativa que tomou", explica o diretor de rede da emissora, Guilherme Stoliar.

Nota do Guilherme Stoliar, diretor da rede SBT


No dia 18 de junho, um mês depois da mudança, a Rede Bandeirantes, oficializou afiliação com a TV Cidade Verde, com a festa para 400 convidados em Cuiabá, com a presença do governador do Estado Blairo Maggi e do prefeito da capital Wilson Santos. Durante o evento, o presidente do Grupo Bandeirantes de Comunicação, João Carlos Saad, sela a parceria da Band com o Grupo Cidade Verde. A TV Cidade Verde está presente em 100% do Estado, cobrindo os 141 municípios e os 5 distritos matogrossenses:


O acordo com a TV Cidade Verde possibilitou a expansão do sinal da Band em todo o Estado.
Frederico Nogueira, vice-presidente da Band


O diretor-presidente do Grupo Cidade Verde de Comunicação, Luiz Carlos Beccari, ressalta a parceria e afirma que com o acordo assinado naquele dia, a produção local fica fortalecida e será ampliada em 50% até setembro:


A Band é uma empresa que pensa em rede. Além disso, esporte e jornalismo, dois gêneros fortes da emissora, são produtos que o público do Mato Grosso valoriza.
Luiz Carlos Beccari, diretor-presidente do Grupo Cidade Verde de Comunicação


SBT e RedeTV!

Depois que a TV Cidade Verde passou ser afiliada à Bandeirantes, começaram especulações pela imprensa de que a TV Rondon (Canal 5, afiliada à RedeTV!) e a TV Pantanal (Canal 22, afiliada à TV Aparecida), do apresentador do Domingo Legal (no SBT), Gugu Liberato, poderiam ser futuras afiliadas do SBT.

“Não nos interessa nem o SBT e nem outra rede que não aceite a nossa programação. Nós temos o interesse em manter o público cuiabano. Enquanto as outras emissoras brigam por uma grade nacional, nós optamos pelo local”, disse à época o diretor da TV Rondon, Celso Chacon.

Porém, depois que Gugu assinou com a Rede Record em 25 de junho, acabou a possibilidade da TV Pantanal ser afiliada ao SBT, o que levou o SBT e TV Rondon se aproximarem.

Essa aproximação gerou o anúncio da TV Rondon de Cuiabá e da Rondonopólis, feito em 6 de julho que irá transmitir o sinal do SBT a partir do dia 1º de agosto, quando acaba o contrato com a RedeTV!, afiliada desde 1999.

Antes disso, a TV Rondon só aceitou fechar contrato com o SBT com a exigência de que a rede permitisse a emissora tendo o mesmo espaço para programação local como ocorre com a RedeTV!. Essa exigência se deve ao fato de hoje a TV Rondon, com 45% de programação local, ser a segunda emissora do Brasil com o maior índice de regionalização. A emissora perde apenas para a TV Educativa do Paraná, que é um canal público e que tem 50% de sua programação regional, conforme pesquisa do Observatório do Direito à Comunicação.

O SBT tinha preferência pela emissora para a retransmissão de seu sinal e na mesa de negociação aceitou manter a programação local. A chefe de reportagem da emissora, Shoelly Rezende, afirmou que os programas locais não serão afetados ou cortados. Ela disse que apenas mudanças de horário serão feitas, para adequar a programação à grade do SBT. “Mudamos apenas a bandeira, a programação local permanece a mesma”, disse.

Porém, o SBT volta ter sinal apenas Cuiabá e Rondonópolis, bem diferente da cobertura que tinha em dezenas de municípios, antes do rompimento da TV Cidade Verde.

Record News

O canal de notícias de TV aberta, Record News, que tinha como afiliada Record News Cuiabá, Canal 47, anunciou que assinou com a RedeTV! e como consequência, o nome da emissora mudou para TV Cuiabá, ocorrido em 1º de agosto.

Em junho, antes do acerto, houve especulações de que o passaria a transmitir a emissora, mas a informação foi desmentida pelo diretor da emissora em Mato Grosso, Emílio de Moraes, que disse que houve apenas interesse.

SBT

Desde 2006, o SBT está perdendo afiliadas, resultado de programação instável que pode mudar a qualquer momento por ordem de Silvio Santos, por causa das quedas de audiências em alguns horários. Em 2008, o IBOPE divulgou que desde 2001 (ano em que começou as mudanças recorrentes programação que acabou a programação que levava vice-liderança entre 1996-2000), cada três telespectadores que assistiam, um deixou SBT por Rede Record ou outra rede concorrente.

Em 2006, as TVs Atalaia (Aracaju, Sergipe) e Pajuçara (Maceió, Alagoas), até então do SBT, trocam de redes e tornam-se afiliadas da Rede Record. Em 2007, o SBT ganhou sinal de Maceió pela TV Alagoas (ex-Bandeirantes) e ganhou do Ministério das Comunicações, a concessão de ter a repetidora em Aracaju, sintonizado pelo canal 50.

Em 1º de setembro de 2007, a TV A Crítica, de Manaus, que garantia a transmissão para 92% dos municípios amazonenses e afiliada desde 1986, quando a TV Baré (que já retransmitiu a TV Tupi, TVS e SBT de 1971 a 1986) mudou de nome, deixou transmitir SBT em quase todo o Amazonas. SBT ganhou a TV Em Tempo, ex-Predefinição:TV Manaus e ex-afiliada da Record, restrito em Manaus e que em 2008, inaugurou primeiras repetidoras no estado.

Em 1º de fevereiro de 2008, o SBT perdeu Rede SC, que foi extinta dando no lugar a Rede Independência, mas ganhou o SBT Santa Catarina, ex-RedeTV! Lages e RedeTV!.

Em 1º de junho, a TV Nativa de Pelotas (Rio Grande do Sul) e outras 14 retransmissoras, desfiliaram-se do SBT após pouco mais de três anos. Para ocupar a perda de sinal, o SBT do Porto Alegue passou ocupar o lugar que era da TV Nativa.

Repercussão

A repercussão da mudança das redes na capital do Mato Grosso foi enorme. Noticiado em jornais de Cuiabá nos primeiros dias, repercutiu nos dias seguintes em dezenas de sites de televisão.

Reportagem original
Esta notícia contém reportagem original de um Wikicolaborador.

Notícias Relacionadas

Fontes